No processo de elaboração dos trabalhos na área de design, é costume a criação de um documento com especificações detalhadas sobre tudo o que deve conter no resultado final do projeto. Este documento é garantia da satisfação para o cliente e facilita o trabalho do designer, além de evitar reclamações posteriores de ambas as partes. Ele se chama Briefing.

Mas por que fazer um Briefing?

O sucesso de um produto está diretamente relacionado à construção de um bom briefing. Aí está o motivo pelo qual ele deve ser claro e objetivo. Isto porque, o briefing é o documento de apoio para a avaliação das etapas de desenvolvimento e do protótipo final. Através dele, é possível se verificar os quesitos propostos e compará-los com os resultados alcançados. Estabelecer datas para cada etapa do projeto, é a forma mais fácil de chegar ao resultado final com eficiência. Não há uma fórmula pronta para montar um briefing, mas algumas coisas são básicas e  devem estar contidas nele;

Dicas de como montar um briefing bacana:

1 – Conheça o maior número de informações sobre o produto e a empresa, breve descrição, área de atividade, endereço, pessoas responsáveis, etc. Monte um arquivo e guarde todos os resgistros, você vai usá-los posteriormente. Pesquise sobre forma de uso e de consumo, quais as cores usadas e se já existe uma identidade visual a ser seguida.

2 – Conhecer o mercado e suas tendências, o que foi lançado de moderno na área. Quais as experiências passadas da empresa? Como surgiu a ideia original para o desenvolvimento deste novo produto? Como este projeto se insere na política comercial da empresa?

4 – Avalie a concorrência. Quais as empresas que possuem concorrêcia direta e indireta. Quais são os preços estipulados por eles, a maneira que divulgam seus produtos, monte uma tabela de qualidades e desvantagens. Qual a oportunidade que se pode aproveitar? O que está “faltando” no mercado? Qual seu argumento de venda e a que preço será vendido? Quais são as vantagens de se obter o produto? Diferencial?.

5 – Objetivos e público. Qual a proposta da empresa para este projeto, o que você quer alcançar, qual a mensagem do negócio, da comunicação, os detalhes relevantes da sua empresa e principalmente do produto. Qual a expectativa de venda? Entenda o que os consumidores/clientes buscam. Onde eles fazem suas compras, influências que eles procuram seguir, faixa etária, sexo, ocupação profissional e classe social.

6 – Cronograma. Quando o produto deverá ser lançado? Há oportunidade que se pode aproveitar em algum evento? Tempo estimado para a fase de protótipo final? Tempo estimado para sua aprovação e implantação do produto na linha de produção, data de entrega? O prazo e o valor de todo trabalho.

7 – Contrato. É recomendado que tudo isso esteja impresso em dois contratos, para ambos os lados terem conhecimento de tudo que foi estabelecido, evitando dúvidas posteriores e desentendimento pelas partes envolvidas.

Em sua próxima negociação, lembre-se de redigir um briefing para garantir o sucesso do seu trabalho. Gostou do post? Faça seu comentário logo abaixo!
Boas vendas! 
Equipe Paulista Cartões