Freelancer. Ta na hora de lucrar mais.

Freelancer Ta na hora de lucrar mais

A vida de freelancer não é fácil. Não existem certezas e os desafios são diários, por isso, toda forma de ajuda é válida, não é? Foi pensando em você que a Paulista Cartões preparou 5 dicas muito quentes para você.

 

Networking

Você precisa saber se comunicar, e precisa saber influenciar agentes do mercado. Uma pessoa dentro de uma empresa com potencial de cliente, alguém que possa te conseguir um fornecedor melhor. Você precisa ter o contato de toda essa gente.

Coloque tudo isso no papel. Qual é a minha rede de contatos? Com quem eu posso contar? Sempre se volte a essa lista, e sempre busque aumentá-la.

Muitas vezes não vamos em cursos tanto por seu conteúdo, quando por seu possível networking. Se você ficar 24 horas por dia em seu QG, sem jamais sair para fazer networking, você está perdendo muitas oportunidades.

 

Colabore

Aproveitando esse networking que você vai fazer, busque colaborar tanto com empresas quanto outros freelancers. Vamos supor que você é ótimo em design gráfico, mas precisa de muita ajuda para produzir material digital.

Com a mais absoluta certeza existem outros profissionais na situação contrária: são ótimos em material digital e precisam de ajuda no gráfico. Aposte nessa colaboração.

 

Trabalhe do seu jeito

Existem milhões de maneiras de fazer a mesma coisa. Dar uma olhada na metodologia de grandes figuras da sua área é não só saudável como vital. Você precisa saber como pensam as maiores mentes do seu ramo.

Mas não tente importar um método de outra pessoa e tomar ele como verdade universal e única forma de trabalhar. O melhor caminho é aquele que funciona para você.

 

Calibre seu preço

Aqui é um ponto importante. Quanto você deve cobrar: o quanto vale o seu trabalho!

Sei que essa é uma resposta meio frustrante, mas é um fato. Você deve cobrar o quanto ele vale, por mais que isso parece muito ou pouco.

Se você cobrar acima do que ele vale, para tentar aumentar os lucros, você vai perder em competitividade. Por outro lado, se você cobrar muito pouco, o cliente vai se acostumar a pagar pouco por seu trabalho. Na hora que você tentar cobrar algo a mais, vai ser sempre muito para ele.

Não deixe seu trabalho ser depreciado. Mas também não supervalorize de mais.

 

Olho no Olho

Você calibrou seu preço ao quanto ele vale e, vamos supor, para isso teve que jogar um pouco para cima o valor.

Seus clientes gostam do seu trabalho, mas tinham como principal atrativo em você o fato do seu preço estar abaixo.

Como você vai convencê-lo que ainda vale a pena comprar o seu produto? Não é necessário aqui falar que a qualidade precisa impecável. Mas e se isso não for o bastante?

Talvez você precise ir até o seu cliente, olhar nos olhos dele e explicar o porquê de ainda valer a pena comprar com você. Olhar olho no olho é algo que não é comum hoje em dia.

E o freelancer, as vezes, não percebe a vantagem que leva em relação a isso. Você pode ir até o seu cliente e falar com ele.

Você é uma pessoa física de carne e osso. E não uma empresa com vários funcionários, que precisa do aval de um monte de gente para mudar algo no produto. Use dessa vantagem. Com certeza isso vai lhe entregar alguns pontos.

Deixe o seu comentário Todos os campos são obrigatórios