Porque. Aprenda a usar!

Gramática Aplicada - CAPA

Aprenda a usar o Porque

Existem algumas regras da língua portuguesa que nós precisamos relembrar várias vezes. É como se elas nunca entrassem na nossa cabeça. Um dos casos que muita gente se bate são os quatro usos do Porque. Hoje você vai aprender de uma vez por todas.

Vamos começar pelo mais fácil, as duas formas separadas: Por que e Por quê.

Ambas formas podem ser substituídas pela expressão “Por Qual motivo

Você vai escrever um “porque”. Espera, da pra substituir ele por “por qual motivo”?

Por que você não fez o cartão?

Por Qual motivo você não fez o cartão?

Se essa troca foi possível, logo o porque vai ser separado! Para saber se deve se acentuar ou não, a regra é simples, o porque está no meio da frase ou no fim? Se estiver no meio, NÃO SE ACENTUA, se estiver no fim SE ACENTUA.

O folheto é azul, por quê?

Por que o folheto é azul?

Ai já foi cinquenta por cento dos porquês, e do problema. Vamos passar para a segunda parte. Quando o porque está junto.

Quando o porque puder ser substituído por “pois”, ele será junto e não acentuado. Olha o exemplo:

O encarte ficará ótimo, pois a Andressa desenha muito bem

O encarte ficará ótimo, porque a Andressa desenha muito bem.

Agora, nos casos onde ele pode ser substituído por “o motivo”, ou ” a razão”, ele deverá ser acompanhado de um artigo, será junto e acentuado. Perceba:

O constante atraso foi o motivo de sua demissão.

O constante atraso foi o porquê de sua demissão.

Ainda sim achou confuso? Tudo bem, vamos recapitular, tenho certeza que agora vai ser mais fácil.

a
A

SE PUDER SER SUBSTITUÍDO POR “POR QUAL MOTIVO“, E ESTIVER NO MEIO DA FRASE DEVE SE USAR “POR QUE”

SE PUDER SER SUBSTITUÍDO POR “POR QUAL MOTIVO“, E ESTIVER NO FIM DA FRASE DEVE SE USAR “POR QUÊ“.

SE PUDER SER SUBSTITUÍDO POR ” POIS“, DEVE SE USAR “PORQUE“.

SE PUDER SER SUBSTITUÍDO POR “O MOTIVO“, DEVE SE USAR O “PORQUÊ“.

Deixe o seu comentário Todos os campos são obrigatórios