Aprenda a usar a crase.

Gramática Aplicada - CAPA

Olá! Tudo bem? Vamos aprender um pouco de língua portuguesa hoje?

Pensem na letra A, nossa primeira letra do alfabeto. Quando ela aparece sozinha em uma frase, ela pode ser um artigo

 

A Maria não sabe que fonte usou.

a

Mas ela também pode ser outras coisas, como por exemplo, uma preposição.

 

Coube a mim fazer o cartão de visita

a

Mas o que acontece quando um artigo se encontra com uma preposição?

 

Coube a a Maria fazer o folder da promoção.

a

Bom… escrito assim não estaria de todo errado, já que os dois “a”s tem significados diferentes, certo? Mas é estranho não é? É por isso que existe o acento grave CRASE.

 

Coube à Maria fazer o adesivo da empresa.

a

Percebe o que é a crase? Não entender o conceito é um dos grandes motivos do uso da crase ser tão problemático em nossa língua: aprende-se regras, mas não se compreende o conceito.

 

A CRASE É A FUSÃO ENTRE PREPOSIÇÃO “A” COM O ARTIGO FEMININO “A”

a

Da próxima vez que estiver em dúvida sobre crase, leia sua frase e se pergunte se ali caberia colocar “a a”. Se for o caso, pode crasear a vontade. É uma fusão!

Se a dúvida assim mesmo permanecer, ai valem as regrinhas que você aprendeu no colégio. A mais fundamental é trocar o substantivo feminino por um masculino.

 

Débora foi à pastelaria

Débora foi ao açougue

a

Se a frase correspondente for com a forma “ao”, a frase deve ser craseada.

 

Conheço bem a Amanda

Conheço bem o Jorge

a

Quando a frase correspondente for com apenas o artigo “o”, a frase não deve ser craseada.

Existem ainda algumas rimas que ajudam a lembrar os casos em que NÃO levam crase, como por exemplo:

 

Se o A for acompanhado de substantivo masculino, crase é perigo

Se o A for acompanhado de pronome, a crase passa fome

a

Mas lembre-se, o mais importante é o conceito: somou-se um A preposição com um A artigo, o resultado é a crase. Fora disso, não se deve crasear nunca!

Deixe o seu comentário Todos os campos são obrigatórios