Como Vender a Sua Marca?

Vender a sua marca é tornar seu nome um símbolo do produto que você vende. Fazer as pessoas sentirem a necessidade de comprar a sua marca. Por vezes, algumas empresas conseguem isso tão bem, que se confundem marca/produto. Se fala “Nescau” ao invés de achocolatado; “Danete” no lugar de iogurte, “Maizena” substituindo amido de milho e etc…

Hoje vamos dar algumas dicas para você ser capaz de fazer como essas empresas, e do seu nome, o nome da sua marca, criar um símbolo.

Para saber como vender sua marca é necessário conhecimento

Em primeiro lugar, você deve questionar a sua marca em quatro tópicos: Produto, Ambiente, Comunicação e Comportamento.

O Produto é aquilo que você faz ou vende. O Ambiente é onde você faz e vende. A Comunicação é o modo como diz à pessoas, a cada consumidor, aquilo que você faz.

O Comportamento é como você se comporta enquanto empresa, o modo como cada pessoa que trabalha no interior da sua marca se comporta, em qualquer tipo de interação, com outros indivíduos ou organizações.

O saber desses quatro elementos é o saber do seu próprio negócio. Como disse Sócrates, conhece-te a ti mesmo. Conhecendo suas próprias características, você agora vai pensar em termos de melhorias. Algumas das mais importantes são: Conhecimento de mercado, qualidade de serviço, inovação e comunicação. Vamos discorrer rapidamente cada um desses elementos.

Para a sua marca se vender sozinha, ela precisa ser referência do seu mercado. Então, você precisa conhecer seu nicho no mais absoluto nível de perfeição e totalidade. Você deve saber diferenciar oportunidades de ameaças. Deve saber em quem confiar, deve apostar certo sempre.

E sempre mostrar ser a autoridade do assunto. Pense em você enquanto cliente, você prefere ir comprar em lojas com vendedores experts ou distantes? Coloque-se sempre no lugar do seu cliente!

Passando para a qualidade de produto… As empresas chegam ao nível de se comparar marcas com produtos, quando oferecem o melhor produto da categoria.

Ninguém precisa falar a qualidade do sabão OMO, por exemplo. Uma pessoas que vai comprar pela primeira vez um sabão em pó, se não conhecer nada, vai confiar primeiro no OMO. Mas para isso acontecer, fez-se toda uma história de tradição em qualidade, para conseguir se casar na cabeça dos outros essa marca como símbolo do produto.

Caso o seu produto esteja em um mercado já consolidado  por outras marcas, você precisa definitivamente quebrar paradigmas. Ser o divisor de águas. Caso contrário, nunca vai ter uma marca destacada.

Saiba contar sua história para vender a marca

É óbvio que trazer uma mudança tão grande não é algo simples. É bem complexo na verdade. Você precisa trazer tudo o que foi dito anteriormente no trabalho (conhecimento de ramo, do próprio negocio, qualidade de produto ou serviço) e ainda ser criativo, andar na mão dos pioneiros. Mas com trabalho e dedicação você chega lá.

Por fim, indispensável para vender uma marca é saber contar uma boa história. Não estou falando aqui de mentir, inventar uma história mentirosa, mas buscar os fatos que constituem a história da sua empresa, e transformar isso em uma bela narrativa.

A ferramenta que possibilita isso chama-se storytelling. De uma pesquisada no assunto, vai encontrar muitos fatos interessantes e técnicas para utilizar.

Ou se quiser, aqui no blog da Paulista a gente pode falar sobre o assunto. É só pedir nos comentários! Obrigado, e até a próxima.

Deixe o seu comentário Todos os campos são obrigatórios